Trilha Hollywood

Quem não pensa em Hollywood quando falamos da Califórnia que atire a primeira pedra. O famoso letreiro era parada obrigatória da nossa viagem. Mais do que a paisagem incrível e a sensação de sonho realizado, também fui imersa num sentimento de conquista. A trilha que fizemos para chegar naquele ponto foi muito longa, mas eu não me arrependo.

Primeiro, duas referências que nos fizeram tomar a decisão de fazer a trilha do jeito que fizemos foram:

  1. La La Land – queríamos conhecer o observatório Griffith, onde Mia e Sebastian dão seu primeiro beijo e também cenário de algumas cenas deslumbrantes.
  2. A Barraca do Beijo – Elle e Noah tem sua primeira vez entre as letras de Hollywood, o que me fez querer chegar o mais próxima possível do letreiro e, de preferência, no mesmo lugar que os personagens (tadinha).

Fato é, não é possível chegar nas letras como Elle chegou e fazer a trilha do observatório até o letreiro é MUITO LONGA. Levamos um pouco mais de 3 horas (deixando claro que não estamos acostumados a fazer trilha, então isso também influencia). Então se prepare! Água, protetor solar e persistência.

Se você for apenas ver o letreiro de longe, tem um parque que é possível chegar de carro e você tem uma vista ótima. Se você quiser arriscar a trilha, tenho certeza que vai se cansar, mas duvido que se arrependa!

Quando finalmente alcançamos o topo da montanha, todo o cansaço, dor e calor valeram a pena. A paisagem era deslumbrante. Nos sentamos pra fazer um pequeno piquenique por ali e ainda admiramos um pôr-do-sol impressionante. Um dos melhores momentos da minha vida, sem dúvidas.

Continue Reading

Como foi o Tour pelo Estúdio da Warner Bros

Todo mundo já sonhou fazer parte da sua série favorita. A Warner Bros te permite realizar esse sonho e ter um gostinho de como era o dia-a-dia dos atores. Durante minha viagem pela Califórnia, o tour do estúdio era uma das coisas que eu mais estava ansiosa para fazer. E eu pude ver a casa de Rory e Lorelai (Gilmore Girls), o famoso Central Perk (Friends), o celeiro onde as meninas dormiam quando Alisson desapareceu (Pretty Little Liars) e muito mais.

Você também se lembra desses episódios?

A experiência foi melhor do que eu imaginava. Andar pelos sets, imaginar como eles transformaram uma mesma construção em quatro casas diferentes para séries diferentes (a casa da Lorelai, de Gilmore Girls, também é a casa da Aria, de Pretty Little Liars, por exemplo) e rever as cenas na memória durante o caminho me fez admirar ainda mais todo o trabalho envolvido nas séries que eu tanto gostava.

Tudo começa com um vídeo contando um pouco a história do estúdio e com algumas cenas de filmes e séries. Depois, um tour pelos sets com o guia apontando as cenas que foram gravadas ali com direito a pausas para fotos. Também visitamos uma exposição dos figurinos do filme A Liga da Justiça e Animais Fantásticos e Onde Habitam (com direito ao chapéu seletor – fui selecionada pra Lufa-Lufa) e dos carros do Batman.

A próxima parada é um espaço para passeio livre por uma exposição com fotos dos atores, figurinos e outros itens de diferentes produções da Warner, uma área interativa com tela verde (pra você voar numa vassoura com o Harry, por exemplo) e o Central Perk (sim!). Eles tem um set do Central Perk, tal qual o que você assiste em Friends por 10 temporadas, pra você também poder sentar no famoso sofá laranja. Fui ao delírio! E, por fim, uma loja com tudo que você não precisa ter mas quer comprar mesmo assim das suas séries favoritas.

Meu coração de fã fica agitado só de lembrar. Se você gosta de qualquer produção da Warner, o Warner Bros Studio Tour é tudo que você precisa. Tem muito para ver e se impressionar. Se você planeja conhecer, indico comprar online com antecedência, daí você vai com horário marcado. Apesar de movimentado, eles são bem organizados e eficientes na divisão de grupos pro passeio. O valor do tour é $65 (adulto, em novembro de 2018) e você pode acessar o site aqui.

Continue Reading

3 documentários que vale a pena assistir

Ultimamente tenho me interessado bastante por ler e assistir conteúdos com mais informação, indo além do entretenimento, e percebi o quanto isso me faz bem. Conhecimento nunca é demais e aprender mais sobre temas que te interessam ou até os que não gosta tanto te fazem abrir a cabeça pra novas ideias, oportunidades e pontos de vista. Por isso, quis compartilhar esses 3 documentários que eu gostei de assistir e me fizeram enxergar o mundo de uma forma diferente.

COWSPIRACY (site)

Já começo a lista com esse documentário sobre a produção e consumo de carne que assisti na faculdade e me motivou a virar vegetariana. E, acredite em mim, faz quase três anos e foi muito mais fácil do que eu imaginava. Mesmo que você não desista do bacon, o documentário abre uma discussão sobre, principalmente, consumo consciente e meio ambiente. Meus dois maiores motivos para a mudança de vida, inclusive.

WHAT THE HEALTH (site)

Outro documentário sobre alimentação, também comentando sobre o consumo de alimentos de origem animal e sua relação com o mercado e a indústria farmacêutica. É quase um ‘Alimentos fantásticos e do que são feitos’, porque ele abrange mais o questionamento sobre o alimento. Também é um ótimo documentário pra provocar uma discussão e reflexão sobre nossa alimentação.

MINIMALISM (site)

Esse é para quem quer desapegar. Dois amigos contam sua jornada para uma vida minimalista e explicam como, porquê e qual o impacto desse lifestyle. É um ótimo documentário para colocar sua vida (e suas coisas) sobre outra perspectiva e passar a definir prioridades. Consumo consciente de acordo com suas próprias necessidades, estilo de vida e escolhas. Gosto muito de como eles associam a vida minimalista a liberdade. Vale a pena conferir o filme e depois ler o blog dos autores, que tem muito conteúdo interessante (site – em inglês).

Qual desses você já assistiu? Me conta!

Beijos e até mais!

Continue Reading

Trilha Ho Chi Mihn – SAN DIEGO

Se desafiar e ver que é capaz de realizar algo diferente é uma sensação incrível. Por isso, a experiência de fazer a trilha Ho Chi Mihn, em San Diego, foi ainda melhor. Eu nunca fiz uma trilha antes e não tenho preparação física, mas depois de ver algumas fotos na internet, essa era uma atividade que eu estava disposta a experimentar.

Não é uma trilha tão simples, inclui umas descidas íngremes e caminhos estreitos, mas uma paisagem de tirar o fôlego. Talvez você se depare com um precipício, uma parte extremamente escorregadia ou ache que não tem mais pra onde ir (coisas de principiantes kkkk), mas quando você for, a paz e sensação de conquista que você vai sentir vai fazer tudo valer a pena. É incrível demais como esse mundo é belo, então aproveite pra apreciar.

Aprendendo que eu gosto de trilhas

Opinião do João: “De San Diego, com certeza guardo a memória da trilha que fiz de chinelo. Recomendaria uma preparação maior que minha recente vida de mochileiro, mas a experiência foi muito especial. Retirado os tropeços e semi escorregões na areia, andando por aquelas pedras e trilhas estreitas, você percebe que consegue fazer mais do que pensa. E cada pedaço de mato ou terra guarda uma paisagem boa para fotografias. Com o suor já na cara, lá em cima você vai sentir o infinito da praia dentro de você. Talvez se assuste com um precipício, mas a enormidade das pedras e a beleza do lugar vão fazer valer a aventura. Mais que qualquer recomendação, o importante mesmo é estar presente, parar pra foto e não esquecer de viver o lugar!”

Eu divido a trilha em três partes: 1. a parte mais alta – uma vista linda do mar, uma sensação de liberdade fascinante. 2) o caminho das pedras – sim, você passa no meio das pedras/rochas, num espaço super estreito, mas que também é uma experiência memorável e 3) a praia – linda por si só, bem tranquila por ali e a montanha atrás pra completar a paisagem fantástica e você poder confirmar a altura que estava antes.

Indico incluir a trilha no seu roteiro e aproveitar a paisagem, o exercício e a praia. Levamos por volta de 1h a 1h30min para completar todo o caminho (contando pausas frequentes pra foto e alguns escorregões) e valeu muito a pena! Aliás, essa foi a única trilha que fizemos em San Diego, mas tem outras a serem exploradas por lá (quem sabe na próxima?).

Continue Reading