O dia que saltei de paraquedas pela primeira vez

Era domingo de Carnaval, mas eu não estava sambando. E eu preciso compartilhar essa experiência com vocês porque 1. foi a melhor coisa que eu já fiz, 2. eu quero muito tentar exteriorizar isso e poder voltar nesse post daqui algum tempo, com a garantia que a minha emoção de ter saltado de paraquedas pela primeira vez estava eternizada aqui e 3. porque eu quero muito inspirar vocês a viverem essa experiência também.

“Enjoy it. Because it’s happening.” – the perks of being a wallflower

Começando pelo começo, eu fui pela manhã com meu primo para Boituva (as três fotos acima são do salto dele, tiradas por mim), onde fica a maior área de salto de paraquedas do mundo. E eu estava muito nervosa na viagem. Pra começar, eu sou meio medrosa mesmo, nunca tinha andado de avião e, no dia do show do Legião (contei aqui), eu tinha ido no Kamikaze (um brinquedo de parque de diversões que consiste em virar de ponta cabeça) e eu gritei loucamente que iria morrer. Porque eu realmente achava que eu ia morrer. No domingo, no entanto, eu não fiquei com medo na hora de saltar. Eu ainda estava nervosa durante a viagem, mas quando chegamos e eu vi muitos paraquedas no ar, fiquei fascinada. Tanta gente pulando, eu não ia ficar no chão.

E então rolou toda a preparação, coloquei macacão, equipamento, conversei com o instrutor- que iria saltar comigo e fomos. Basicamente, você espera até poder fazer o salto, se prepara, ele explica tudo que vai acontecer, o que você tem que fazer e daí você aguarda o avião. Aí eu já estava ansiosa pelo salto. E não deu outra, eu me apaixonei pela vista. Conforme ganhávamos altura, eu não conseguia parar de olhar pela janela, fascinada. Eu via o chão cada vez mais longe, até que não vi mais ele. Já estava, literalmente, em meio às nuvens. O meu salto foi de 12000 pés, ou seja, 3600 metros de altura.

E pra ser sincera, quando você tá ali, na porta do avião e tudo que você vê é branco, é nuvem, você já se sente livre. Quando eu estava ali, na iminência do salto, tudo que eu queria era me jogar naquela imensidão. O meu instrutor estava fazendo os últimos ajustes (quem realiza o salto é ele, você não precisa pular), e eu já estava pedindo pra ir logo, puxando pra frente, porque a ansiedade era demais. E não tem como explicar em palavras como é incrível. Quando eu tento, vem uma emoção forte no peito, uma animação, uma adrenalina, uma sensação que eu acredito que não vai passar tão cedo. No segundo que você sai do avião, que você pertence às nuvens, é tudo um sonho. Você quer gritar, gritar de felicidade, gritar de conquista. Eu caia, passava pelas nuvens, e, durante os 50 segundos de queda livre, tudo vale a pena e eu só me sentia viva.

A queda livre é um sonho e quando acaba, você vê novamente o chão e as casas e aquela paisagem linda, o paraquedas abre e o sonho não acaba. Eu olhava para baixo e só conseguia pensar como o mundo é grande e como nós somos pequenos. Como aquela sensação era boa e eu não queria parar com aquilo. Aliás, eu pedi muito para o instrutor não me descer, porque eu não queria pousar. Eu estava completamente fascinada, apaixonada por aquela sensação.

“In that moment, I swear we were infinite.” – the perks of being a wallflower

E eu termino esse post como eu comecei: foi a melhor coisa que eu já fiz, a melhor experiência que já vivi. Quero voltar a ler esse post e ainda sentir essa emoção. E eu espero, de coração, que inspire você a sair da sua zona de conforto e fazer algo pela primeira vez, enfrentar um medo, se colocar à prova, fazer aquilo que você sempre sonhou fazer.

Por favor me conta, qual foi a sua melhor experiência já vivida? Já saltou de paraquedas?

Beijos e até mais!

Continue Reading

VIDEO | Espaço Vida Saudável Adhemar – como é?

Tem vídeo novo no canal!!! E ele é sobre saúde, sobre essa parceria linda de estilo de vida e eu te mostro como é um Espaço Vida Saudável e como é feita a sua avaliação. Você vai ver a balança de bioimpedância e a Ana também vai explicar um pouco como funciona o espaço e como a Herbalife pode te ajudar no seu dia-a-dia e no seu objetivo pessoal. Logo mais teremos mais vídeos sobre os produtos da marca e tirando suas dúvidas.

 

O que achou?

Beijos e até mais!

Continue Reading

Look: xadrez e franjas

Os shorts praticamente viraram meu uniforme de todo dia. Com tanto calor, é a melhor opção pra sair confortável, mas mesmo em dias de sol, as botinhas reinam nos meus looks e nesse não seria diferente. Meus sapatos favoritos são botas e tênis. Me sinto mais confortável e mais a minha cara, sabe? Então não tem como, faça chuva ou faça sol, as chances de eu estar usando outro calçado são poucas e essa botinha com franjas quase que anda sozinha, porque ela é baixinha, linda, gostosa de usar e combina com tudo.

A camisa na cintura é um ótimo truque pra dar uma diferenciada no look, deixar mais moderno e quebrar a monotonia. Aliás, é sempre legal apostar numa terceira peça pra fechar a produção toda. Ah, e o penteado semi-preso com coque é uma ótima dica para quem quer dar uma segurada no cabelo e suar menos no pescoço 😉 Também é meu penteado favorito pra usar todo dia.

O que achou do look?

Beijos e até mais!

Continue Reading

3 filmes indicados ao Oscar: A Chegada, Estrelas Além do Tempo e La La Land

Contagem regressiva para o Oscar, galera. Vamos descobrir qual o melhor filme, figurino, ator e atriz e muitas outras categorias. Hoje o post é uma resenha de 3 filmes indicados ao Oscar na categoria de Melhor Filme. Vem conferir e ver se você acha que merece levar a estatueta ou não.

A CHEGADA

Tenho opiniões divergentes sobre esse filme e queria começar a comentá-lo já avisando que eu precisei procurar explicações sobre ele depois de assistir para entender o todo. Amy Adams é Louise Banks, uma doutora em linguística que é convocada, junto a Ian (personagem de Jeremy Renner), para estabelecer um contato com alienígenas que chegaram à Terra e saber por que vieram. Toda a parte de comunicação e criação da linguagem me chamou muito a atenção, mas depois senti que ficou cansativo, pois a mesma coisa se repetia por muito tempo do filme. A última parte foi a que me deixou mais confusa e incomodada, porque vários acontecimentos não me fizeram sentido (mesmo depois de entender os motivos).

ESTRELAS ALÉM DO TEMPO

Um filme baseado em fatos reais que conta sobre o trabalho de mulheres negras na NASA e sua participação no envio do homem ao espaço. Eu sou apaixonada por filmes baseados em histórias reais e essa história é ótima. No filme, no entanto, achei que foi romantizada demais. As cenas são belas, claras e muito fofas, praticamente apenas dois funcionários são racistas, muita música alegre tocando, todo um visual retrô que lembra muito La La Land (que funciona para um musical, mas não se encaixa numa história como essa, com o tamanho e importância que ela tem). Então apesar de uma ideia bacana, acho que não deram a dimensão e profundidade necessária para abrir questionamentos e reflexões sobre o papel social da mulher negra. Acho que queriam mostrar a história, mas poupar os Estados Unidos de uma atitude preconceituosa.

LA LA LAND

Até agora meu filme favorito indicado ao Oscar e eu já fiz post sobre seu figurino (leia aqui). Acontece que é um musical moderno com muita referência dos clássicos antigos, música e coreografia leves e muito bem inseridas, os atores arrasaram muito. Não tem o que reclamar. É para ser um filme sonho e ele consegue. No final, ainda esfrega a realidade na nossa cara e destrói muitos corações, mas é o que faz o filme melhor ainda, diferente. O enredo contagia e inspira todos nós a lutarmos por nossos sonhos e por nós mesmos. Eles conseguem te incluir na história, te fazer sentir parte daquilo tudo, daquela história, daquele amor. Ah, quando você for assistir, repara que a primeira cena é rodada em tomada única (pra provar que o filme é arrasador mesmo).

 

Você já assistiu algum? Qual gostou mais?

Beijos e até mais!

Continue Reading